Integração entre publicações impressas e digitais

É fato: as revistas saíram do papel e saltaram para as telas. As publicações já não cabem apenas nas bancas, estão sendo conduzidas pelo evolução tecnológica a um novo formato . Assim como em outras áreas, o leitor tem poder e iniciativa: ele atua, manipula e é envolvido ativamente na leitura.

Os recursos se expandiram amplamente com a possibilidade não de só da inclusão de movimento e som mas principalmente da conexão de uma publicação com o mar de informações da web.

A decisão de disponibilizar a revista em meios digitais não é uma dúvida. O futuro é digital. Manter-se apenas no papel será, em breve, uma opção viável apenas a um grupo muito restrito em que essa característica tenha uma relação muito peculiar com determinada obra. A instabilidade, no entanto, é inerente à mudança e fala-se muito sobre diversas formas de se realizar essa transição.

Quando abandonar o papel e passar para a tela? Veremos , afinal a morte da revista impressa e a migração completa para as telas? Eu, particularmente, acredito que não.

O apelo da revista como objeto ainda é muito grande, e não apenas a “antigos leitores” saudosos do antigo formato. Isso também, é claro: há a necessidade de adaptação dos leitores e da expansão da presença de tablets na população. Mas há, ainda, características próprias do objeto revista que uma tela não consegue reproduzir.

Uma pesquisa recente da University of Washington conclui que seus universitários, jovens que  aprenderam a ler já em contato com o computador e são leitores digitais, ainda preferem estudar no papel. E revistas como Newsweek,  que optaram previamente por publicar exclusivamente versões digitais, estão, por razões diversas, optando por retomar suas versões impressas.

A alternativa à transição  vem sendo explorada por revistas como How, Esquire e Garage Magazine, onde o digital é valorizado mas não em detrimento do impresso. A palavra chave aqui é integração. O impresso continua firme e independente mas as possibilidades oferecidas pelo meio digital e recursos fantásticos de realidade aumentada não são ignorados e fazem desses pioneiros e belos casos de sucesso.

Então, como integrar? As possibilidades são amplas e como tantos tópicos estratégicos, variáveis a cada publicação.

Você pode criar, com seus parceiros e colaboradores, uma revista integrada. Projete uma publicação tendo em mente ambos os meios em que ela será apresentada: nas mãos do leitor, para ser folheada e diante os seus olhos para ser manipulada. Amplie a abrangência do seu conteúdo e reserve para a versão digital o que não pôde ser impresso.  Imagine um design fluido, que se acomode firmemente nas páginas mas seja amigável a interferência como pop-ups, áreas de rolagem e sequência de imagens. Dedique o tempo merecido à publicação online.

E quando couber na pauta e no orçamento, viaje. Clique nos títulos e veja as maravilhas que já estão nas bancas digitais:

How

Esquire

Para saber mais sobre a pesquisa citada clique aqui . A história da Newsweek você encontra nesse link.

Texto originalmente publicado na Revista MAGTAB ed. 01.

Comments are closed

UA-51546428-5